sábado, 16 de novembro de 2013

Não deixe nada para depois




   Mais uma vez, a convite do meu irmão e amigo, o Teólogo Silvano Barcelos, estive na Rádio 87 FM Novo Rio das Ostras participando do programa “Uma Luz no Fim do Túnel”, cujo tema central é a prevenção do uso de drogas e a evangelização.
   Esse programa acontece todas as sextas-feiras , das 22 às 23 horas e é transmitido também através do site da rádio , o www.novorio87fm.com. Como muitos não tiveram acesso, aproveito para transcrever a mensagem que preguei na ocasião.
  
Não Deixe Nada para Depois
   A vida moderna é fonte de muitas preocupações. Vivemos em uma época em que o TER está acima do SER, e as pessoas se envolvem cada vez mais no trabalho e na satisfação das necessidades do cotidiano, trabalhar mais, estudar sempre, cada vez tem-se menos tempo para o lazer, a família e para a tomada de decisões que possam mudar  o rumo da nossa existência.
  É cada vez mais comum ouvirmos de alguém “ tenho que ir ao dentista, mas , não há tempo para isso” , ou, “ preciso iniciar uma dieta, semana que vem eu farei”, as questões que envolvem a nossa vida diária acabam por nos forçar a adiar projetos e necessidades, e muitas vezes nunca conseguimos iniciar algo novo por absoluta falta de tempo .
  Recorrendo à Bíblia, à Palavra de Deus, um livro onde encontramos respostas e ensinamentos para todas as ocasiões, e especialmente no livro de Eclesiastes no capítulo 11, verso 4, aprendemos:  Quem fica esperando que o vento mude e que o tempo fique bom nunca plantará, nem colherá nada.”
  O excesso de cautela ou de indecisão quando ocorrem acabam por nos obrigarem a postergarmos tomadas de decisões, muitas delas que podem até mesmo serem cruciais para as nossas vidas. Na verdade, quem espera as condições ideais para iniciar alguma coisa, nunca realizará nada.
  Sempre haverão ventos e nuvens, sempre haverão dificuldades e fatos que irão atrapalhar os nossos planos. Quem esperar o vento acalmar, nunca semeará sua lavoura.
  Quem esperar para colher depois da chuva verá a sua produção apodrecer ! O indivíduo que desejar ter certeza absoluta antes de realizar algo ficará esperando para sempre!
  Na verdade, como não sabemos todas as coisas precisamos trabalhar com as informações que temos agora.
  No mesmo livro de Eclesiastes ( Pregador), capítulo 9, verso 10, o autor ( muitos acreditam ser Salomão, mas há dúvidas sobre a autoria) nos diz que “Tudo o que você tiver de fazer faça o melhor que puder, pois no mundo dos mortos não se faz nada, e ali não existe pensamento, nem conhecimento, nem sabedoria. E é para lá que você vai.”
  Isso quer dizer que devemos aproveitar bem todas as oportunidades que surgirem, que nada deve ser deixado para depois, até porque pode ser tarde demais. Portanto, se há alguma decisão a ser tomada, isso aconteça agora !
  Hoje, é muito comum que as pessoas priorizem a sua vida material , que se preocupem em produzir mais e mais, e que se esqueçam de se acertarem com Deus enquanto é tempo.
   Esse tema nos lembra de uma parábola contada por Jesus, citada no evangelho de Lucas capítulo 12, versos 16 a 21, onde o Mestre ensina a história de um homem rico, cujas terras produziram uma grande colheita, e que o homem estava com seus celeiros já cheios e não havia espaço para armazenar a nova safra. Assim, ele decidiu derrubá-los e construir outros maiores ainda, onde coubesse tudo o que já estava armazenado além da nova safra e seus bens materiais. Esse homem pensava em juntar mais riquezas, para que pudesse passar o resto de sua vida vivendo alegre e feliz. Porém, o que ele não sabia é que Deus já havia pedido a sua vida para aquela noite, e ele morreu, e todas as suas posses ficaram para trás.
  Não conhecemos o dia de amanhã, não sabemos quais são as surpresas que a vida nos reserva, não temos noção do que Deus tem planejado para nós. Assim, postergar planos e projetos ou decisões torna-se um risco muito grande, principalmente quando isso envolve a nossa vida espiritual.
  Citando mais uma vez o livro de Eclesiastes, dessa vez no capítulo 11, versículo 5, “ Deus faz todas as coisas. E, como você não pode entender como começa uma nova vida dentro da barriga de uma mulher, assim também não pode entender as coisas que Deus faz.”
  Não conhecemos os planos de Deus. Portanto, é tempo de tomarmos decisões importantes. A nossa vida eterna, a salvação das nossas almas se inicia quando aceitamos a Jesus como nosso Senhor e Salvador. Se você ainda não tomou essa decisão, não deixe para depois!
  A Bíblia nos ensina uma outra parábola que Jesus conta no evangelho de Lucas 16 (19-31). O Mestre ensina que havia um homem muito rico, que se vestia muito bem e que comia banquetes todos os dias, enquanto que havia um mendigo chamado Lázaro que permanecia à porta da casa do homem rico apenas para comer o que sobrava da sua comida. Conta a história que  Lázaro morreu, e foi para “o seio de Abraão” ( o céu). Morre o rico também, e é sepultado e , do inferno onde se encontra, olha e vê ao longe o mendigo Lázaro e Abraão e pede que Lázaro molhasse o dedo e refrescasse a sua língua, porque estava “sofrendo muito neste fogo”.
  Porém, Abraão disse que isso não seria possível, até porque “há um grande abismo entre nós, de modo que os que querem atravessar daqui até vocês não podem, como também os daí não podem passar para cá.” O homem rico ainda insistiu para que permitisse que Lázaro visitasse sua família, e que pregasse a eles, para que não tivessem o mesmo fim, o que não foi permitido por Abraão, que respondeu que seus irmãos deveriam ler as escrituras e que ouvissem os profetas, ou seja, aqueles que pregam a Palavra, e que se mesmo assim não cressem, não o fariam mesmo que ele ressuscitasse.
  Há um velho e conhecido dito popular que diz “não deixe para amanhã o que pode fazer hoje”. Nada mais sensato, principalmente quando isso envolve a vida eterna. Arrependa-se dos seus pecados, receba hoje mesmo Jesus como seu Senhor e Salvador, acerte-se com Ele, e receba a Graça e o perdão pelos seus erros e assim garanta a vida eterna, desde hoje e para todo o sempre.
Pr Fernando Marin



quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O Diácono



O Diácono
 
 
   Ahh, os diáconos, essas figuras tantas vezes incompreendidas no seio da igreja! Creio que muitos na verdade não conhecem muito bem o real trabalho de um diácono, imaginam até mesmo que esse é apenas um cargo honorífico no meio eclesial.
 
   Na verdade são pessoas vocacionadas e escolhidas para darem suporte ao trabalho pastoral, em todos os seus aspectos. Não são substitutos do pastor, mas seus auxiliares fiéis, ajudadores de todas as horas, pessoas de oração e de coração, prontas a atuarem na necessidade de alguém.
 
   Transcrevo a seguir um texto que fala - e muito bem - sobre quem são os diáconos e diaconisas, de autoria do Pr Oswaldo Luiz Gomes Jacob, e que foi publicado na revista "Palavra e Vida", da Convenção Batista Fluminense no 4} trimestre de 2013.
 
   Creio que após essa leitura, todos compreenderão melhor as atribuições e deveres dessas pessoas usadas por Deus para o desenvolvimento do Reino aqui na terra.
 
 
Fernando Marin
 
 
O Diácono
 
 
   Servidor alegre. Contente com o seu trabalho. Ele o faz por causa de Cristo, o Servo maior. O seu coração se rejubila em servir. As suas entranhas fervilham de gratidão por trabalhar modestamente. Um homem ou uma mulher simples no sentimento, nas palavras e nas ações. Não busca holofotes. Não almeja o pódio, mas o chão ou o húmus. Não está interessado em elogios, mas em engrandecer o Senhor com o que faz. O seu trabalho é excelente. Seus relacionamentos saudáveis. O seu coração é prazeroso em repartir o pão, o espaço e o cuidado. É proativo. Uma pessoa admirada pelos mais novos e mais velhos. Sensível às necessidades dos outros. Nutre a hospitalidade em seu coração. Pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar (Tg 1.19). Sábio em suas decisões. Que tem prazer em adorar a Deus em espírito e em verdade (João 4.24). Ele é manso e humilde de coração (Mt 11.29). Aprecia viver aos pés do Mestre para aprender a ser um cristão melhor, mais útil. A sua família é ajustada. Ele é um referencial ético. Responsável em tudo o que faz. Tem o dom da misericórdia. Detentor de um espírito cooperativo e interativo.
   Respeitado em todos os segmentos da igreja. Um facilitador. Amigo sincero do pastor da igreja e ora por toda a liderança. O seu prazer maior é glorificar a Deus em tudo o que faz. A Bíblia é o seu vade- mecum ou manual de vida. Não é um diácono-problema, mas é um diácono-solução. Uma pessoa de oração, que tem deleite em entrar no santo dos santos em Cristo Jesus. Aprecia muito testemunhar de Cristo, sendo exuberante. O evangelismo é o seu estilo de vida. Sincero, procurando sempre ter um olhar introspectivo. Um homem cheio do temor do Senhor.  Eis o diácono bíblico chamado para ser oficial da igreja. Que não pleiteia cargos, mas cargas. Ele deve ter a fé de Abraão; a simplicidade de Isaque; a persistência de Jacó; a capacidade administrativa de José; a liderança de Moisés; a liderança na família à semelhança de Josué; a confiança de Davi; a amizade de Jônatas; a sinceridade de Jeremias; o amor de João; a coragem de Estêvão; o espírito evangelístico de Paulo. Deve ser um imitador de Deus como filho amado, andando em amor como Cristo nos amou e a si mesmo se entregou por nós (Ef 5.1,2). Que privilégio ser um diácono, um servidor de Jesus, um homem amoroso, deleitoso e espirituoso. Íntegro a toda a prova. Cheio do Espírito e de sabedoria. Que ama a igreja do Senhor Jesus, sua família e o seu país. Um diácono que dê prazer ao coração do Pai, que o criou e o redimiu em Cristo Jesus, Seu Filho.
Pr Oswaldo Luiz Gomes Jacob