sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A Missão da Igreja Ante a Sociedade



Atualizado e republicado.






   No ano de 2011, pude participar da Semana de Estudos Teológicos, patrocinada pela Faculdade de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, onde discutiu-se  a Conferência do Nordeste, que aconteceu em 1962 em Recife, e que teve como tema “Cristo e o Processo Revolucionário Brasileiro”.

   Apesar dos 50 anos da Conferência, pude notar que pouco caminhamos em relação ao ecumenismo e, principalmente, quanto às questões sociais, onde a igreja ainda não conseguiu atuação que desse resposta aos problemas que assolam a sociedade brasileira, principalmente nas camadas mais pobres da população.

   Em 1962, 167 delegados de 16 diferentes denominações debateram temas alusivos às questões sociais da época, chegando a propostas , cuja maioria não chegou a ser implantada, até mesmo devido ao golpe de 1964.

   Trazendo para hoje essa discussão, podemos constatar que, apesar da nossa unidade em Cristo, como igreja somos bastante desunidos, já que atualmente sequer dispomos de um fórum adequado para discutirmos em conjunto eventuais sugestões que visassem a evoluções sociais, ou de um contato maior com órgãos governamentais, ou, ainda, com as mais diversas denominações, para que pudéssemos estabelecer ações conjuntas que viessem a mudar a realidade vigente na área social brasileira.

   Afinal de contas, qual seria a missão da igreja entre os que estão fora dela? Qual seria a responsabilidade cristã frente ao desenvolvimento econômico? E ante as questões sócio ambientais ?

   Na falta de um organismo onde pudéssemos (igreja) discutir esses assuntos, o que nos resta é refletir sobre o que tem acontecido no meio eclesial.  Afinal, o que significa a afirmação de Jesus quando Ele diz que veio para evangelizar os pobres?

   Realmente, nos parece que há, hoje, uma grande dificuldade no diálogo religião x sociedade, o que tem deixado a igreja sem condições de cumprir com o seu papel nessa área. Por outro lado, muitas vezes vemos a religião assimilando a cultura da sociedade, considerando como naturais questões tratadas nos evangelhos como inaceitáveis, enquanto que a igreja permanece  em uma posição estática, observando a tudo isso de ‘mãos amarradas’, sem condições de ação devido a essa falta de união e a uma resistência de muitos ao ecumenismo como melhor forma de discussão desses temas. Na verdade, hoje podemos afirmar que a igreja sequer possui uma pauta social para discutir com o governo, até por falta de uma liderança que pudesse tomar essa iniciativa.

   Na vida de igreja, aprendemos que , quando entregamos nossas vidas a Jesus, passamos a ser “santos”, ou seja,” separados do mundo”, e muitos entendem isso como um alheamento às questões exteriores ao âmbito da igreja local, numa posição de que não tem responsabilidade e nem  nada a fazer pelos que não pertencem à igreja. Salvo algumas ações isoladas, não vemos uma grande atitude interdenominacional que visasse a mudanças nesse pensamento de ‘afastamento ‘ do mundo e das suas questões que envolvem a todos nós.

   Mas, não é isso que nos ensina Jesus. Afinal, Ele nos disse que foi escolhido por Deus para “levar boas notícias aos pobres”, para “anunciar a liberdade aos presos” , para “dar vista aos cegos” , para “libertar os que estão sendo oprimidos” e “anunciar que chegou o tempo em que o Senhor salvará o Seu povo” ( Lucas 4 . 18,19 NTLH). Somos a boca e os braços de Jesus aqui nesta terra, e cabe a nós cumprir essa missão deixada pelo Mestre.

   Muitos, às vezes, preferem espiritualizar essas palavras, afirmando que Cristo se referia ao pecado. Porém, podemos, também – e por que não, dar sentido social a elas, até porque o próprio Jesus dirigiu o seu ministério aos pobres e desfavorecidos da sua época. Afinal, quem são os pobres de hoje? E os presos? Seriam apenas os encarcerados, ou todos aqueles deserdados da ordem política e social? Quem seriam os cegos de hoje? E os oprimidos, não seriam todos aqueles marginalizados sociais, os que vivem excluídos da boa educação, de um sistema que pudesse oferecer empregos e salários dignos, de um sistema de saúde que realmente oferecesse um atendimento ideal?

   Cito, aqui, as palavras do prof. Nicanor Lopes , que disse que “quando nos deparamos com um texto bíblico que nos atrapalha, incomoda, damos um sentido espiritual a ele e passamos adiante.”

   Não, não podemos simplesmente passar adiante dessas questões que tanto tem nos incomodado sem, pelo menos, discuti-las e tomarmos iniciativas que venham a promover melhorias na qualidade de vida , cumprindo, assim, as determinações deixadas por Jesus. Não podemos fechar nossos olhos para tudo o que nos rodeia, numa posição egoísta e confortável , nos alienando à realidade , sob pena de estarmos contribuindo para a miséria, a fome, a pobreza cultural, a destruição gananciosa do meio ambiente, sob pena de irmos de encontro à Palavra de Deus da qual, como igreja,  deveríamos ser guardiões. É tempo de agirmos !

Fernando Marin

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O mundo online também é a nossa paróquia.





Compartilho do Brasilmetodista.com.br, do meu irmão, o Rev. José do Carmo.





Minha intenção com este artigo é chamar a atenção, [ou reforçá-la, pois creio não ser o primeiro a perceber e abordar tal tema], para o crescimento da presença cristã nas Redes Sociais, por meio da internet. No passado, considerada item de luxo, devido ao alto-custo da instalação, manutenção da rede, acoplados ao alto preço dos computadores, a internet atualmente segue o mesmo caminho da televisão, graças à chamada “inclusão digital” se fazendo igualmente presente nos lares. Aliás, a televisão está ficando cada vez mais para trás, pois segundo pesquisa realizada pela IAB Brasil juntamente a comScore 80 milhões de brasileiros estão conectados na grande rede de computadores. O estudo revela que a internet é a mídia mais consumida no país, e que o numero de acesso cresce a cada dia, ao passo que cai o numero de telespectadores.  Isso trará problemas às emissoras de televisão, pois quebra o monopólio da transmissão, uma vez que o internauta pode escolher o que assistir e quando assistir via internet.



Você pode se inteirar sobre o a pesquisa acessando o portal da IAB Brasil
Como podemos ver nos dados acima, seja, na sala, no escritório, no quarto das crianças, no carro, por meio do notebook, no celular, no tablet. Seja, via - a - rádio, speed ou linha telefônica, a internet vai dominando um espaço que dantes pertencia à televisão e ao rádio. Porém, vem se firmando com uma versatilidade muito maior, pois a partir do computador, pode-se acessar a TV e o Rádio.
E o Povo Metodista com isso?




Sabemos que João Wesley foi um homem que soube mais do que ninguém aproveitar as oportunidades e ferramentas de seu tempo. Segundo Charles Yrigoyen, Jr. Nenhum líder protestante no sec. XVIII fez melhor uso da mídia impressa que John Wesley. Se em seus dias, “ele cavalgou 250 mil milhas através da Inglaterra, Escócia e Irlanda, pregando 42 mil sermões ao longo do caminho”[1], eu estou convicto de que vivendo ele em nossa época, a Idade da Mídia Eletrônica, navegaria pela grande rede de computadores, enviando seus sermões escritos, em áudio e vídeo através de púlpitos eletrônicos para o mundo todo.
A presença da Igreja cristã é tão maciça na Rede mundial de computadores, a ponto de surgirem sites como o “God-Tube”, um cover do You-Tube, porém voltado para cristãos. Além da presença abundante de cristãos no Facebook, a rede social mais acessada no momento. O Facebook é um campo de missão ideal . A rede social possui um grande numero de membros que se acaso fosse um país, seria o terceiro maior (em população) no mundo.

O Orkut, embora esteja cada vez mais esquecido devido à ascensão do Facebook é outra rede de relacionamento, que apesar de abrigar comunidades que fazem apologia ao neonazismo, pornografia, pedofilia e outras coisas pertencentes à "banda largamente" podre da Internet, também é uma área marcada pela presença de cristãos.

A o mundo online é um espaço livre para todas as religiões. No tocante ao cristianismo, ele abriga sites cristãos de profunda relevância para a Igreja Cristã nos quais se pode acessar: web- rádios, sítios de vídeos e áudios de pregações, músicas gospel, e-books e etc. Na grande rede se faz presente as mais diversas expressões do cristianismo, de vertentes protestante histórico, evangelical, pentecostal e neopentecostal. Em defesa da fé, também há sites, blogs, comunidades, redes sociais atuando como em um grande campo de batalha apologético. Talvez o mais conhecido dos sites cristãos de linha protestante, estilo, "defesa da fé", seja o CACP - Centro Apologético Cristão de Pesquisas.
Como não há batalha sem a existência de um oponente, na mesma linha "defesa da fé", porém, do lado Católico romano, fulguram vários sites apologéticos. Dentre tantos, cito a Frente Universitária Lepanto, e o“apologeticacatolica”. Logo no topo do portal apologeticacatolica pode se ler em letras garrafais: “Aqui nós defendemos a verdade”. obviamente, a verdade na visão católica romana.

Pesquisando sobre a evangelização via on-line, descobri que: a vida virtual imita a vida real, e também na blogosfera teológica a polêmica doutrinária, bem como a “guerra religiosa” se alastraram por meio de debates. Ainda é possível encontrar cristãos se digladiando doutrinariamente entre si, posicionados teologicamente como: Calvinistas X Arminianos, históricos tradicionais X pentecostais e carismáticos, católicos X protestantes, cristãos X umbandistas e etc. Em meio a esta “guerra santa online, alguns sites chegam a ser tão aguerridos na defesa de sua crença ou denominação, que estou vendo à hora de radicais fundamentalistas criarem o “vírus- bomba” e detonarem as comunidades dos “infiéis”.

Se há combate entre os diferentes pensamentos protestantes. O mesmo também ocorre no seio das comunidades católicas romanas. A Igreja Católica Romana pode ser considerada uma colcha de retalhos, e o papa seria a linha que fixa um retalho ao outro. Digo isso, pois cada um desses retalhos pode ser comparado com movimentos dentro da ICAR, e cada movimento tem um jeito de ser, jeito que muitas vezes não bate muito com o do "retalho" ao lado. Assim sendo, dentro do conturbado espaço "oikon-line" que é a internet, sobrevivem e milita católicos ultra-tradicionais tais como a Associação Cultural Montfort, site de apologética católica ultra-tradicional, cujos adeptos são contrários as mudanças ou o AGGIORNAMENTO proposto, e, em parte, aplicado pelo papa João XXIII, no Concilio Vaticano II, ocorrido de 1961 a 1965.
A Associação Cultural Montfort faz ferrenha oposição ao Movimento da [RCC] Renovação Carismática Católica a quem taxa de hereges a serviço dos igualmente heréticos Protestantes. Ela reivindica um retorno a missa em latim e as tradições e decisões do Concílio de Trento conhecido como o Concílio da Contra Reforma realizado de 1545 a 1563. Contudo, no colo da grande Rede, encontra-se também abrigo para sites ecumênicos tais como, Trento na língua, Um blogs de protestantes e católicos, Metodistas & Ecumênicos, Metodistas Online, Metodistas Confessantes. Sites voltados para a reflexão sobre espiritualidade, religião, cultura e cidadania, assim como a Revista Entheos, sob a responsabilidade da jornalista metodista Suzel Tunes.

A internet apesar de sua banda podre, ao contrário da televisão considerada “invenção do diabo” caiu nas graças da Igreja Deus é Amor, que também abriu seu portal, onde estampa logo na página de abertura a foto de seu fundador, o Missionário David Martins Miranda.

Até mesmo, Bento XVI, considerado ultra-conservador e que nos faz lembrar o julgamento de Galileu Galilei na Idade Média, bem como o silencio obsequioso imposto sobre o teólogo libertacionista Leonardo Boff na idade moderna, mostrou-se bastante “moderninho” em relação ao uso da Internet como ferramenta evangelizadora. Segundo o Blog Católico: spedeus.blogspot.com.br, Bento XVI em 2009 fez aos jovens católicos o seguinte clamor: “O Papa dirige-lhes uma mensagem especial e pede-lhes que imitem os apóstolos, ou seja, que evangelizem este novo “continente digital”; pedindo-lhes mesmo que dêem testemunho do amor infinito de Deus. Atenção, jovens e adolescentes!
Bento XVI, já entendeu que nessa "IDADE MÍDIA"* “quem não se liga na Rede, se desliga da vida!” E já sediou no Vaticano o que pode ser chamado de: Encontro de Blogueiros cristãos católicos. No Brasil no dia 14 de abriu do corrente ano aconteceu o 2º Encontro de Blogueiros Católicos da Arquidiocese do Rio de Janeiro, o E+Blog 2. Mais informações podem ser colhidas no site da Diocese São Sebastião do Rio de Janeiro. Do lado evangélico a consciência de que a grande rede é uma ferramenta de suma importância na evangelização se manifesta na notícia abaixo veiculada pelo portugues.christianpost.com: "A União dos Blogueiros Evangélicos (UEB) está promovendo uma pesquisa sobre o perfil da blogosfera cristã. O perfil servirá para a preparação do I Enblogue, Encontro Nacional de Blogueiros Evangélicos, que ocorrerá em fevereiro de 2013. A UEB assim convida os leitores para preencher um formulário que você pode encontrar clicando AQUI. "
A Igreja Metodista do Brasil, também já há algum tempo demarcou seu espaço na Grande Rede, pois cada uma das Regiões possui suas páginas, além do Site nacional da denominação e os inúmeros blogs individuais de pastores/as e leigos/as, que diária ou semanalmente postam suas reflexões escritas ou em áudio e vídeos.

Tenho quatro anos de blogueiro. Quatro anos de ministério online através do Brasil Metodista, há muito ultrapassamos um milhão de acessos, isso depois de o contador estar em 740 mil e 528 visitas para ter que desalojar um site parasita tive que zerar o marcador. Há um ano "enxuguei" o rol de membros da Rede em três mil pessoas que há muito não interagiam, hoje temos aproximadamente cinco mil associados, alguns que estão desde o inicio, e mais de cinco mil no Brasil Metodista no Facebook.
Embora não seja um veículo de comunicação institucional, o Brasil Metodista online é tão plural quanto à própria Igreja Metodista do Brasil, abrigando em seu seio, desde carismáticos a tradicionais, ecumênicos e não ecumênicos, bem como membros e outras denominações cristãs que são simpatizantes da teologia wesleyana.Por aqui em 2011, muitas pessoas no Brasil e fora dele acompanharam notícias do 19º CG. Devido ao travamento do link disponibilizado pelo site nacional, o qual não suportou o tráfego online, por meio de uma sala de bate-papo na página principal, narrei de meu gabinete em Fátima do Sul, junto com outros colegas presentes em Brasília, a apuração das eleições episcopais, desde o primeiro escrutínio com a reeleição do BispoPaulo Tarso de Olveira Lockmann com 126 votos, até ao oitavo escrutínio no qual foi eleito o Reverendo José Carlos Peres, o qual se tornou o novo membro do CE com 93 votos.
Enquanto a Igreja Metodista do Brasil, com todo seu peso histórico não mostra a nível nacional, sua teologia de santidade de coração e vida, bem como o equilíbrio da doutrina Metodista Wesleyana; buscando alcançar o ser humano pleno, também via programas pagos ou por meio de uma Rede de Televisão própria, que alimente sadiamente ao rebanho metodista espalhado pelo Brasil vamos aqui com erros e acertos fazendo nossa parte. Nós aqui do Povo chamado Metodista, vamos divulgando para o Brasil e o mundo o Evangelho da livre graça, pois entendemos que se Wesley vivesse em uma época como a nossa, na qual as Redes Sociais ligam e interligam as pessoas, ele certamente declararia aos pregadores metodistas: O MUNDO ONLINE TAMBÉM É NOSSA PARÓQUIA. LANÇAI AS VOSSAS REDES NA GRANDE REDE.

                                      CONCLUSÃO
Nestes quatro anos cometi alguns erros, não só de grafia, rsrs!! Mas fui e estou amadurecendo com a Rede, assim como dentro de mim se torna cada vez mais madura a intenção de fazer jornalismo. No ENPP pude conhecer pessoalmente colegas pastores e pastoras aos quais só conhecia aqui da Rede. Pude pessoalmente pedir perdão e trocar o cálice de comunhão com aqueles que de certa forma machuquei com informações equivocadas.Quando indagado se o Brasil Metodista iria acabar, respondi que não me julgo no direito de fazer isso, o Brasil Metodista não é meu, é do Povo, o Povo chamado Metodista. Deus me inspirou e eu o criei. Creio que o portal que Deus abre ninguém deleta, a não ser o próprio Deus.
No encontro participei de uma oficina intitulada:"Evangelizando por meio de Redes Sociais" dirigida pelos preletores: Rev. Samuel Luiz da Silva (REMNE) e Rev. José Geraldo Magalhães Jr.(4ª RE) Em tal oficina foi abordado à importância das redes sócias na evangelização atual. A partir das discussões e trocas de experiências sobre o uso de: vídeos, imagens, sites e blogs; foi apresentado e está sendo trabalhada a proposta de realizar em 2013, um Encontro Nacional de Blogueiros Metodistas. A proposta será trabalhada por meio de reuniões online, passando pelo mapeamento dos clérigos e leigos que utilizam da blogosfera para evangelismo.
Amados, a Igreja Metodista não pode ficar a margem da MÍDIA, principalmente a margem da GRANDE REDE DE COMPUTADORES – INTERNET. Ela precisa investir, e investir pesado em seus portais. Não basta aparecer na REDE, é necessário acima de tudo, aparecer BEM. BEM para mim é a sigla de Beleza, Excelência e Maestria. A internet é uma ferramenta poderosa para a proclamação do Evangelho, muito mais acessível do que a Televisão. As revoluções que derrubaram ditadores no Oriente Médio tiveram inicio na Tunísia, via internet, passando pelo Egito e por fim levou a morte do ditador líbio Muamar Kadafi.

Estamos na Idade da Mídia*, não podemos viver um anacronismo na forma de evangelizar, devemos usar todas as formas para proclamar a BOA NOVA DA SALVAÇÃO, pois através da Grande Rede, o EVANGELHO se faz bytes e se espalha pelas nações. Sim, juntos nós podemos! Pois, é possível que, um "peixe" escape de uma ou até mesmo três linhas, mas dificilmente escapará de uma REDE.

Rev. José do Carmo - Mano Zé. Blogueiro Metodista.


[1] History Christian. Os irmãos Wesley – Edição 69 (Vol. XX, No. 1) pag.36
*IDADE MÍDIA - Termo utilizado pelo professor Luiz Carlos Ramos (Faculdade de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo) como parte do Título de sua Tese de Doutorado: A Pregação na Idade Mídia: os desafios da sociedade do espetáculo para a prática homilética contemporânea




segunda-feira, 20 de agosto de 2012

AMOR , poesia de autoria da Vanessa Rodrigues





Há algo mais sublime do que o amor, esse incompreendido, esse que , muitas vezes, chega invadindo, tomando espaço, de forma descontrolada, esse que acaba magoando, ferindo... ?
Quem nunca sofreu por amor?

"Amor" é mais uma poesia da minha amiga Vanessa Rodrigues, poetisa, escritora , Secretária da Academia de Artes de Cabo Frio.



AMOR

Falar de amor não é opção,
Mas necessidade,
Clamor que vem do coração,
Enclausurando a liberdade.

Amor não é um sentimento,
Mas o próprio sentir,
Eterno compartilhamento
De quem não sabe dividir.

Amor, privilégio de poucos,
Nem loucos dele querem saber
Por medo de chorar desgostos.
Mas todos terão de sofrer.

Quem pensa ter se livrado,
Engana-se, pois não há perdão:
O amor é um desavisado,
Invade qualquer coração.

(Vanessa Rodrigues)

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Faxina no Coração


                                                                                        
                                                                                                                Fernando Marin
                                                                                                            

Costumo dizer, que a lua exerce um especial poder sobre mim, o de me fazer sonhar, meditar, refletir. Aquela luz pálida, mas, ao mesmo tempo fulgurante, me trás   uma sensação  de paz , meditação,  exteriorização de sentimentos, a lua me faz abrir o coração.

Viajando sob o luar, observando a paisagem à minha volta, envolta naquela claridade surreal, passei a relembrar de vários fatos passados, coisas boas , outras, nem tanto, mas , todas coisas que me marcaram por algum motivo.

Isso me fez sentir o coração pesado, cansado. Depois de algumas décadas de vida, parece que o nosso coração não suporta mais o peso de tudo o que carregamos dentro dele. Eu o comparo ao hd de um computador, quanto mais cheio de informações, mais lento e “pesado’ ele se torna , necessitando de uma limpeza, para que volte a funcionar normalmente.

Por que não? Talvez uma faxina no coração o faça mais leve, traga de volta aquela alegria, aquele brilho no olhar, que há tempos não tenho mais. Sim, me decidi por uma limpeza no coração.

Comecei a vasculhar os “arquivos”, encontrei muitas “pastas’, com os mais variados nomes.

Uma das primeiras que encontrei, dizia “Alegrias”. Sim, muitas. A pasta estava cheia, momentos felizes, alegres, colecionamos muitos, no decorrer da nossa existência. Passei a olhar os itens que lá estavam, casamento, nascimento de  filhos, momentos diversos em que a alegria esteve presente.

Não, não há nada o que se retirar dessa pasta, tudo isso faz parte da minha vida, momentos importantes, companhia de pessoas queridas que já se foram, não, não há como se retirar nenhum item dessa pasta.

Passei para a próxima, “Tristezas”. Sim, aqui, com certeza encontrarei muitas coisas para “deletar”, para tornar o meu coração mais leve.

Explorando os arquivos, relembrei momentos muito tristes, perdas, decepções, mortes, coisas das quais nem mais me lembrava, mas, que também fazem parte da minha existência. Muitas dessas tristezas, foram muito importantes para o meu aprendizado, simplesmente excluí-las, causaria uma lacuna no meu processo de evolução como pessoa, não, sem chances.

A pasta seguinte, “Amores “, pesadíssima. Dentro dela, várias sub pastas, tais como, a “Amores do Passado”. Foi muito bom relembrar pessoas que passaram pela minha vida, em várias ocasiões, e que me marcaram muito. Relacionamentos que terminaram, mas , que deixaram algo de bom, mesmo que seja a mera lembrança. Pessoas que, ainda hoje, estão próximas, com quem tenho uma relação de amizade, de carinho, como excluir essa pasta? Não, “Amores” não pode ser excluída, todas as pessoas que lá estão, foram – e ainda são – muito queridas e importantes para mim.

Continuando, voltei a minha atenção para a próxima, “ Amizades”, ah , com certeza, daqui algo se pode deletar. Verifiquei a subpasta, “Amizades Desfeitas”.

Por diversos motivos, durante a nossa vida construímos amizades, porém, nem todas perduram. Os rigores da vida cotidiana, a dificuldade de relacionamento com o próximo, intolerâncias, falta de paciência, etc, acabam por causar perda de amigos. Essas perdas, são difíceis, doem muito, porém, são comuns. Verifiquei o conteúdo, e vi que eram poucos os ex amigos presentes lá, felizmente.

Porém, mesmo  se tratando de amizades desfeitas, não consegui excluir nenhum item dessa pasta. Os nomes que ali jaziam, eram de pessoas que,  um dia, foram queridas, fizeram parte da minha vida e que, por motivos, às vezes, tolos, se afastaram magoadas, ou, ainda, magoaram a mim e/ou a um dos meus.

Refleti muito, aqui. Talvez, uma palavra bem colocada, uma mudança de atitude, o perdão, talvez algo tivesse evitado aquela perda irreparável, que é a  da amizade de alguém. Quantas vezes, nas nossas vidas, a intolerância nos faz agir de forma a magoar, a ferir pessoas que nos são queridas ?

Não, não há nada a se retirar dali, aqueles nomes que lá estão, todos tiveram grande importância em momentos de minha vida, não há como excluí-los de lá.

Dando andamento à minha exploração, me deparo com “Amizades Proibidas”. Sim, há, no meu coração, uma pasta com esse nome. Abro a pasta, e vejo lá um nome muito querido e amado, pessoa da qual nunca poderia sequer pensar em um dia dela me afastar. Mas, por que essa pessoa  está inserida nessa pasta?

Há pessoas, amigos, que de tão queridos tratamos de maneira especial, o que desperta nas demais pessoas, sentimentos de desconfiança, totalmente injustos, mas, reais. É o caso de amizades entre pessoas de sexos diferentes, um tipo de amizade do qual muitos duvidam que exista. Sim, uma grande injustiça. Não escolhemos amigos pelo seu sexo, mas, sim, pelas afinidades,  pelo amor  que a eles devotamos - e recebemos. Infelizmente, a incompreensão muitas vezes nos leva a pensar que determinada amizade é proibida, pelos julgamentos e acusações que recebemos. Não, essa pasta é intocável.

Passeei por muitos outros “arquivos”, mas, não consegui excluir nenhum. Tudo o que havia neles, era importante, ou o foi, em algum momento de minha vida.

Mas, como “descarregar” o coração, se nada do que eu encontrei nele até agora pode ser excluído?

A resposta surgiu quando acessei o arquivo “Mágoas”. Esse sim, estava bem pesado. Mesmo quando não queremos, acabamos guardando mágoas, iras, mal entendidos por todo o caminho da nossa existência. Quando explorei esse “arquivo”, acabei por relembrar de vários fatos que me marcaram , alguns que pensei que já havia esquecido, mas que verifiquei que continuavam lá, mesmo inativos, causando dor e peso, sobrecarregando o meu cansado coração.

Ao rever cada caso ali guardado, constatei que já nem mesmo me lembrava da maioria deles, já não me causavam nenhuma emoção,  se encontravam cicatrizados. Sim, essa pasta eu posso e devo deletar, não mais carregarei o seu peso pelo resto da minha vida.

Excluir “Mágoas”, me fez sentir-me como novo. Tudo se tornou mais leve, minha alegria, aos poucos, está se reconstituindo. Passei a encarar a vida de uma maneira mais aberta ao diálogo, ao entendimento, ao perdão.

Sim, o perdão faz bem à saúde, já dizem os psicólogos, e, agora, creio nisso por conhecimento próprio.

Hoje, coração mais leve, não mais permitirei que mágoas se instalem nele. Seu peso é muito grande, não vale a pena carregá-lo. Quanto aos demais “arquivos”, há bastante espaço para eles, lá, o suficiente para toda a nossa vida.

O nosso coração é bem mais forte e resistente do que podemos imaginar., desde que não o carreguemos com pesos desnecessários e maléficos. O coração, criação perfeita de Deus, pode, sim, suportar tudo o que é realmente importante na nossa história. Aliás, se algo está guardado no coração, é porque foi realmente importante. Os acontecimentos usuais, não ficam gravados lá, esses, simplesmente passam.

Por isso, devemos cuidar muito bem do coração, centro dos nossos sentimentos e emoções, e, cuidar bem, significa ter uma vida sem mágoas, onde o perdão faz toda a diferença.

Experimente, também, faça essa faxina, e comprove os benefícios do perdão.

Fernando Marin