quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

O Valor de Uma Amizade






                   

                                                                                                        Por: Fernando Marin


Ao sair ontem à noite para um compromisso, não pude deixar de reparar na lua, que se apresentava na sua forma mais bela, cheia, iluminando tudo ao seu redor com aquele brilho pálido mas, ao mesmo tempo, fulgurante.

Não sei se isso ocorre a todos, mas, a mim, a lua trás uma sensação  de paz , meditação,  exteriorização de sentimentos, a lua me faz abrir o coração.

Continuando no meu trajeto, à beira mar, me chamou a atenção a quantidade de pessoas que estavam nos bares, restaurantes ou mesmo que caminhavam sob aquela luz refletida pelo nosso satélite natural, acho que a lua encanta a todos, principalmente quando espalha aquela prata sobre as ondas do mar.

Pus-me a refletir sobre a vida, acerca das pessoas. Os humanos são seres relacionais, criados para conviver em famílias, em grupos. Daí, inclusive, a ideia da igreja, uma comunidade de indivíduos que expressam a mesma fé, e que convivem em um ajuntamento compartilhando mais dessa fé, aprendendo e ensinando acerca dela. Ali, na igreja, nascem grandes amizades, amizades essas que são baseadas no amor de Cristo, amizades duradouras, eternas.

Mas, existem muitas ‘categorias’ de amigos. Há aqueles de fim de semana, que encontramos por poucas vezes, há outros com os quais nos achegamos mais, há, ainda, a mais sublime de todas elas, a dos melhores amigos. Quando digo melhores amigos, me refiro àquela categoria especial, àqueles com quem amamos estar , compartilhar das nossas alegrias, tristezas, abrirmos os nossos corações, àqueles que são raros e caros, difíceis de se conseguir.

As amizades são fundamentais nas nossas vidas. A família, por si só, não pode nos suprir de todas as nossas necessidades de afeto, ou de confiança. Por isso, dizem que Deus criou os amigos, eles seriam anjos encarregados de nos cuidarem e ouvirem, ajudarem e orientarem, e para até mesmo nos carregarem, se for preciso.  É a própria Bíblia quem diz em Provérbios 18.24 que “  Algumas amizades não duram nada, mas um verdadeiro amigo é mais chegado que um irmão.”

Aliás, há várias passagens bíblicas que enfatizam a amizade, porém , creio que a que mais nos ensina sobre ela, está no relato do livro de Jó.

No livro, Jó é descrito como um homem sério, honesto, correto e temente a Deus, embora fosse muito rico, o mais rico de todo o oriente na época. Mas, subitamente, a sua história muda completamente: Deus concede a satanás que este crie grandes sofrimentos a ele, com fins de provar a sua fidelidade.

E Jó perde tudo, seus animais, bens, filhos e filhas, empregados e até mesmo sua saúde, a Bíblia cita que ele teve todo o seu corpo coberto por feridas horríveis, o que o obrigou a se isolar, sentar-se sobre um monte de cinzas e coçar-se com um caco.

O sofrimento de Jó chega aos ouvidos de três de seus amigos, Elifaz, Bildade e Zofar, que viajaram para estarem com ele, consolá-lo, ajudá-lo. Quando viram a situação em que Jó se encontrava, diz o texto que eles começaram a gritar e chorar, e, como o costume da região, rasgaram as suas vestes e atiraram pó sobre as suas cabeças. Os amigos de Jó, compartilhando a sua tristeza e sofrimento, permaneceram sentados próximos ao amigo por sete dias, sem proferir palavra, esperando que ele se manifestasse, porque viram que sofria muito.

Nas ocasiões onde há sofrimento, cabe aos amigos a tarefa de estarem junto ao sofredor, compartilhando da sua dor, nem sempre palavras são necessárias, o mais importante é a presença que consola, trás segurança e confiança de que as coisas vão melhorar.

Depois de quebrado o silêncio inicial, os amigos de Jó o ajudaram a tentar entender toda aquela dor por que ele passava, embora não conseguissem uma resposta precisa. Não o abandonaram, permaneceram com ele, mesmo em discordância, os seus três amigos não o deixaram só. Da mesma maneira, devemos proceder com aqueles que atravessam situações de dor, de sofrimento, esse é o papel de amigos verdadeiros.

Numa situação em que a sua própria esposa o aconselhara a abandonar a Deus e morrer, os amigos fizeram toda a diferença na vida de Jó, estando juntos a ele, tentando descobrir o que teria causado toda aquela dor, até que, o maior de todos os nossos amigos, Deus, se manifestou e, no final de tudo, restituiu em dobro tudo aquilo o que Jó havia perdido, fazendo-o recuperar a felicidade e a alegria.

Em momentos de sofrimento, de dor, faz-se mais do que necessária a presença dos amigos, amigos verdadeiros, que nos compreendam, nos entendam, nos ouçam ou que compartilhem do nosso silêncio, que nos ajudem a aguardar que aquela “tempestade” passe, e que o sol volte a brilhar sobre as nossas vidas.

Mas, como dizia o velho poeta, “ a vida é a arte do encontro, embora existam tantos desencontros pela vida”, um dia, sem aviso , amigos podem se distanciar,  a vida às vezes os afasta de nós, do nosso convívio, mas, não do nosso coração.

Volto para a lua, responsável direta por tudo o que escrevo hoje. Como disse, ela cria , em mim, a capacidade de me fazer sonhar, refletir, meditar. Ela continuará no céu, mesmo que não a vejamos, ela continuará por lá, por outros lugares, assim como amigos distantes, espalhando a sua prata sobre o mar, inspirando outras pessoas a sonharem, a meditarem. Mesmo que não esteja ao alcance dos nossos olhos, a lua continuará a, de alguma forma, ajudar , mesmo que seja com a sua lembrança, a exteriorizar sentimentos, sonhos, reflexões.

E fica a saudade de amigos que se foram, se foram da nossa vista, mas, não do coração. Com certeza, hoje eles devem estar como a lua, prateando outras águas, iluminando outros horizontes, fazendo a diferença nas vidas de outras pessoas, como anjos , ajudando, amparando a quem deles necessite.

Fernando Marin

20 comentários:

  1. Boa tarde, Pr.Fernando Marin!
    Maravilhoso!
    Parabéns pela bela e encantadora postagem..!
    FUI MUITO ABENÇOADA E INSPIRADA A VALORIZAR MAIS AINDA MEUS AMIGOS...!Abraços!!\O/♥\O/

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, Ellis !

    Obrigado pelo seu comentário. Sim, devemos aprender a valorizar a vida de nossos amigos, eles existem, foram criados por Deus para estarem conosco, para nos ajudarem nos momentos de dificuldade.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, meu amigo!
    Você é meu melhor amigo, mesmo longe faz-se presente, é alguém que confio, que tenho enorme admiração, que me encanta e completa. Sua família é como se fosse a minha família, sei que a qualquer hora do dia, da tarde e da noite, terei vocês ao meu lado para o que eu precisar e a recíproca é verdadeira!!!
    Amo vocês incondicionalmente!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vanessa

      Creio que é de ambas as partes, você e os seus são nossos, também.

      Obrigado pelas suas palavras carinhosas, amiga!

      Também os amamos muito!

      Excluir
  4. Amei o texto, meu querido amigo Fernando Marin.
    Você sem dúvida pratica aquilo que escreve, pois sou sabedora do valor da sua amizade.
    Obrigada por nos brindar com tão sábias e belas palavras.
    Obrigada pela sua tão dedicada amizade.
    Te amo meu amigo!
    beijos
    Marcia Salles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcia
      Eu é quem sou feliz por merecer a sua amizade.
      Obrigado pelas palavras carinhosas!
      Beijos

      Excluir
    2. Fernando, você tem razão: "Os céus declaram a glória de Deus, o firmamento proclama as obras das suas mãos" (Salmo 19.1 - NVI). Numa noite destas, ao sair do IFF-Macaé vi um grupo de alunos olhando para o céu com uma luneta. Disseram-me que estavam observando o planeta Saturno. Pedi para dar uma olhada. Vi aquele planeta brilhando com seus anéis. Emocionei-me. Vi naquele quadro a "glória de Deus".
      Fernando, tenho saudades do tempo do curso de Teologia.
      Que o Senhor da Paz esteja contigo! Antonio Carlos

      Excluir
    3. Antonio Carlos.
      Sim, saudades do tempo em que estudamos teologia, juntos! Bom, eu continuo por lá, apareça!

      Há algo que não expresse a glória de Deus? O luar me trás esse efeito, de meditar sobre tudo isso.

      Paz de Cristo, meu amigo!

      Excluir
  5. PARABÉNS, Fernando!

    Profunda reflexão, e embora nos conheçamos só virtualmente, tenho você como amigo!

    Grande abraço,
    Guilherme Falcão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme

      Sim, com certeza, eu o tenho como um grande amigo, aprendo muito com as suas postagens e escritos.

      Obrigado pela sua amizade e pelo comentário!

      Abraço.

      Excluir
  6. Fernando. Ainda me lembro de nossas cartas manuscritas trocadas, através das quais confidências de uma amizade já revelavam a elevação de sua alma. O amigo que tive a honra de conhecer naqueles anos, talvez não seja mais "o mesmo" sob diversos aspectos. Porque evoluiu em sua grandeza. Mas esta evolução apenas aperfeiçoou a essência de uma pessoa que tive a alegria em conhecer e conviver e que tanto me ensinou. A amizade verdadeira não se perde no tempo. O tempo é que nada significa para ela. Meu caro, parabéns. Sempre foste uma pessoa melhor, tornando seus amigos melhores. Grande abraço e que Deus o ilumine cada vez mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zé Emilio,

      Há quanto tempo, não? Aqui em casa, sempre nos lembramos de você, daquelas nossas viagens um tanto loucas, ainda rimos de tantos momentos especiais.

      Os tempos mudaram, mas nossa amizade perdura, e isso é muito bom.

      Obrigado por ser meu amigo.

      Abraço!

      Excluir
  7. Maravilhosa reflexão!
    Parabéns Fernando!!!

    ResponderExcluir
  8. Austri

    Como sempre digo, você é o 'responsável' por isso, já que a minha primeira publicação aconteceu no seu blog.

    Obrigado!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Meu amigo, cativantes palavras! Veio sobre mim um sentimento muito gostoso, uma nostalgia por querer valorizar ainda mais as pessoas que o Senhor nos concede como presentes! Continue assim inspirado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julio
      Obrigado pelo seu comentário !
      Sei que, com certeza, nem todas as pessoas que encontramos pelo caminho são o que esperamos, mas, todas elas foram postas junto a nós por algum motivo.
      Abraço e sucesso na sua nova missão!

      Excluir
  10. Fernando,
    é como eu sempre digo: "NADA DISSO!"
    O Mérito é todo seu! Você escreve muito bem...
    Sou seu fã incondicional!!!
    Pararabéns, sempre!!!

    ResponderExcluir
  11. Austri

    Obrigado pela sua amizade e estímulo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Oi Fernando,
    Obrigada por me presentear com esta reflexão.
    Hoje, como faço todas as noites ao olhar a Lua , saberei que a sensação de paz que ela transmite é contagiante.
    Estou encaminhando seu texto para meu arquivo pessoal.
    Um abraço.
    Isabel

    ResponderExcluir
  13. Isabel
    Fico feliz em saber que não sou o único a ter essa sensação de paz ao observar a lua.
    Que bom seria se todos também se sentissem assim, não é?
    Espero que mais e mais pessoas venham também a serem contagiadas pelo luar, e que possam refletir melhor sobre suas vidas.
    Obrigado pelo seu comentário e por guardar esse meu texto.
    Abraço.
    Fernando Marin

    ResponderExcluir