quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Poesia: Lobo Amargurado







LOBO AMARGURADO

(Vanessa Rodrigues)

Foi fugindo do passado que tropecei em seus encantos.
A alma mais doce e pura que eu pude observar,
A ovelha mais ingênua, que clamava por ajuda,
Era um lobo disfarçado, querendo me devorar.

Foi lembrando da história que fugi do seu abraço.
Ao correr sem direção, fui perdendo os sentidos.
Descobri, não era medo, fui enfraquecendo o passo
E voltei a me encontrar em seus braços genuínos.

Foi com toda minha força, junto a todo seu descaso,
Que, sentindo sua mordida, eu lhe oferecia mais.
E sem perceber a dor do meu corpo mutilado,
Eu apenas repetia: por que somos tão iguais?

Permiti ser devorada sem qualquer objeção,
Desde que fosse poupada a razão do meu viver:
Você me teria inteira, menos o meu coração.
Mas o lobo é traiçoeiro: como pude me esquecer?

Não bastava devorar até minhas lembranças:
Engoliu meu coração junto a tudo que restou.
Por não tê-lo mastigado, entalou em sua garganta.
E morreu sufocado por aquela a quem matou.

(Vanessa Rodrigues) 

Vanessa Rodrigues é escritora, poetisa, com vários importantes prêmios recebidos, secretária da ARTPOP.

2 comentários:

  1. Oh, meu confrade!
    Só tenho a agradecer por todo seu carinho e sua amizade que é muito importante para mim!!!
    Muito sucesso para você que é merecedor de muitas bençãos!!!

    ResponderExcluir
  2. Confreira
    Você é uma pesa maravilhosa, digna e merecedora de todas as nossas homenagens.
    Essa é apenas uma singela lembrança das suas belíssimas composições literárias.
    Sucesso!
    Abraços !

    ResponderExcluir