sábado, 20 de abril de 2013

Atitudes Cristãs








Atitudes Cristãs


                                                           Por; Fernando Marin


   Dias atrás, estava em uma reunião na casa de um amigo quando ouvi duas pessoas, próximas, que conversavam sobre igrejas. A conversa seguia animada, até que uma delas falou: 'pastores são todos iguais", se referindo à uma reportagem que havia sido exibida dias antes em uma conhecida emissora de televisão.

   Me senti constrangido, muitos ali não me conheciam, mas, aquilo doeu. Fui "socorrido"  pelo amigo, que me apresentou como pastor, me defendeu, informou a denominação a que pertenço, ou seja, houve uma tentativa de desfazer aquele mal estar, porém aquelas palavras permaneceram guardadas na minha mente.

   Naquela noite refleti muito sobre o acontecido, sobre a repercussão que uma reportagem de tv pode trazer quando mal direcionada ou intencionada, como creio que foi aquela. Ela mostrava uma disputa de líderes de duas grandes igrejas neopentecostais , um acusando ao outro por enriquecimento às custas do seu rebanho, rebanho esse , em sua grande maioria, composto de pessoas humildes, pobres e sinceras, que ali estão em busca das promessas que são apresentadas em nome de Jesus.

   Imaginei que a Teologia não deveria ter respostas para tudo o que eu sentia, mas mais uma vez eu estava enganado.

   Recorrendo à Bíblia, no Evangelho de Marcos, capítulo 16 , no versículo 16 lemos as palavras de Jesus, "vão pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a todas as pessoas " (NTLH). Mas, o que é "anunciar o evangelho"? É pregar a Palavra de Deus, é espalhar o amor Dele por todos os cantos desta terra, é anunciar o perdão pelos pecados, a novidade de vida, a transformação do indivíduo. É expressar o amor de Deus que vive em nós por meio de ações, como diz o texto bíblico de 1 João 3. 18 "Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser só de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro , que se mostra por meio de ações."

   Assim, ser cristão é demonstrar, por meio de ações, o amor verdadeiro que vive em nosso interior. Essa é a melhor forma de pregarmos o evangelho, através de atos de amor, de atos que comprovem o amor de Cristo que vive por meio de nós ( Tiago 2.17 , " Portanto, a fé é assim, se não vier acompanhada de ações é coisa morta"), é mostrar às pessoas que somos diferentes, que vivemos uma vida na alegria de sabermos que somos verdadeiramente filhos de Deus, e que vivemos por Ele e para Ele, e que agimos em Seu nome, e assim temos que ter atitudes condizentes com o que pregamos. É vivermos uma vida devotada aos outros, de serviço ao próximo, de misericórdia, com a presença constante do Espírito Santo que habita em nós (Filipenses 2.1 , "Por estarem unidos com Cristo, vocês são fortes, o amos Dele os anima e vocês participam do Espírito de Deus. E também são bondosos e misericordiosos uns com os outros").

   Infelizmente nem todos os que se dizem cristãos tem tido atitudes condizentes com a palavra que pregam, ou com o que, pelo menos, tentam pregar. Disputas pela liderança do povo evangélico, acusações mútuas, construção de mega templos, teologias oportunistas e em desacordo com o que é ensinado pela \Bíblia e outros fatos a que temos assistido são um grande empecilho à pregação do evangelho, já que as pessoas procuram generalizar os erros e enganos cometidos por alguns, passando a crer que todos os evangélicos agem de forma semelhante. Tudo isso vem afastando pessoas da igreja e criando uma imagem distorcida do que é verdadeiramente ser cristão.

   Sei que a tarefa de separar o joio do trigo pertence a Jesus, não a nós. Porém, creio que temos a obrigação de proteger o Evangelho da falta de ética que vem se tornando comum no nosso meio, escolhendo melhor os nossos líderes, preparando com mais cuidado aqueles que estarão à frente das igrejas, cobrando que a Palavra de Deus seja pregada e cumprida, que haja um maior comprometimento do povo cristão quanto a tudo aquilo que nos é ensinado pelo próprio Jesus, em relação ao estilo de vida que devemos levar, uma vida de comunhão em torno do amor de Deus, que é a essência da Sua palavra.

   Atendamos ao pedido do apóstolo Paulo, descrito em Filipenses 2.1: "Então peço que me deem a grande satisfação de viverem em harmonia, tendo um mesmo amor e sendo unidos de alma e mente".

   É fácil se dizer cristão, ou evangélico. Mas, o que importa realmente é demonstrar uma vida condizente com essa condição.

   Vivamos em harmonia e em amor, e assim estaremos agindo de acordo com o que Jesus nos ensinou.

Fernando Marin




4 comentários:

  1. Querido amigo!

    Insistir, Persistir e não Desistir!

    Está cada dia mais difícil esta tarefa. Mas, onde cada um de nós pudermos façamos diferença!

    Grande abraço,
    Guilherme Falcão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme

      Sim, meu amigo, persistir, sempre, afinal, 'aquele que persistir até o fim...".

      Meu abraço!
      Fernando Marin

      Excluir
  2. Grande Pastor Fernando, infelizmente os maus exemplos não são poucos, e acabamos sendo misturados nesta avalanche de noticias.
    Felizmente temos um Deus que ira separar o joio do trigo, então é só resistir até o final.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adivar

      É sim, Presbítero, temos que aguardar que Jesus venha para separar o joio do meio do trigo.

      Meu abraço!

      Excluir