domingo, 21 de julho de 2013

Solidariedade






Solidariedade

Por: Fernando Marin


Como sempre digo, gosto de assistir aos noticiários da tv em busca de notícias que nos tragam esperança no futuro, e, recentemente, uma reportagem me chamou a atenção.

A matéria mostrava um grupo de médicos, dentistas e profissionais de saúde que se uniram em uma organização sem fins lucrativos cujo objetivo é o de levar atendimento médico e cirúrgico especializado a regiões isoladas que não tem acesso a ele , principalmente às populações indígenas.

Essa Organização sobrevive de donativos , de convênios com empresas e de parcerias, que viabilizam o trabalho e foi fundada em 2003, depois que um grupo de médicos teve a oportunidade de visitar uma aldeia yanomami e constatou a necessidade de um serviço que desse atendimento de saúde àquela tribo.

De lá para cá, foram realizadas 3569 cirurgias, em um centro cirúrgico móvel e bem equipado, além de dezenas de milhares de atendimentos médicos e dentários em diversas expedições na amazônia e no Haiti.

É cada vez maior o grupo de pessoas que se dedicam a ajudar o próximo, sejam artistas famosos, organizações não governamentais e outras que praticam a solidariedade como forma de fazer algo por quem necessita, em concordância com os princípios cristãos.

Solidariedade. Se procurarmos o significado dessa palavra, vamos encontrar, por exemplo, "boa ação efetuada com sentimento para o bem do outro" (dominador.net) , ou "Sentimento de compadecimento com as dificuldades e/ou sofrimentos de outras pessoas" (dicio.com.br).

Assim, podemos entender que solidariedade é um sentimento que leva os homens a se auxiliarem mutuamente. Portanto, quem é solidário é misericordioso, bom de coração e desprovido de qualquer orgulho e vaidade.

Quando recorremos à Bíblia, no livro de Lucas, no capítulo 10 , Jesus nos dá uma verdadeira aula sobre solidariedade, contando a parábola do Bom Samaritano, um homem que se compadeceu de um judeu que encontrou no seu caminho, espancado por assaltantes e mesmo sendo samaritano, portanto inimigo dos judeus, ajudou aquele homem da melhor maneira possível e sem pensar sequer em reconhecimento.

A lição que Jesus nos deixa é a de que a solidariedade é muito mais do que palavras, discurso, é antes de qualquer outra coisa um sentimento de incomodação, de indignação que gera atitudes de se por em prática ações que libertam, que curam, que ajudam àqueles que necessitam.

Nessa Parábola, Cristo enfatiza o que Ele coloca como o segundo maior mandamento que  expressou em Mateus 22. 37-39 ( “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma e com toda a mente. Este é o maior mandamento e o mais importante. E o segundo mais importante é parecido com o primeiro: “Ame os outros como você ama a você mesmo.”). E quem são os outros? Qualquer pessoa, seja quem for, gente que necessite da nossa solidariedade , pessoas a quem devemos amar com todas as nossas forças, pois são a imagem de Deus.

Em outra passagem, no evangelho de Mateus capítulo 9, Jesus vinha de percorrer cidades e povoados e encontrou uma grande multidão, onde estavam muitos tipos de pessoas, ladrões, adúlteros, prostitutas, bêbados, enfim, todo tipo de gente, que os apóstolos diziam que incomodavam , que viviam espremendo o Mestre em busca de curas e de milagres, mas que Jesus viu e ficou com pena daquelas pessoas, porque eles estavam "aflitos e abandonados, como ovelhas sem pastor" (Mateus 9 .36 NTLH). Para Ele eram pessoas que necessitavam de cuidados, de atenção , de direção.

E aqui aplico um outro versículo, também bastante conhecido, na carta de Tiago, capítulo 2, v.17: " Portanto, a fé é assim: se não vier acompanhada de ações, é coisa morta."

Portanto, é assim que devemos demonstrar a nossa fé, por meio de ações ! No relacionamento com os outros, exercendo um amor não fingido, sem hipocrisia, no envolvimento com a obra de Deus, no sacrifício pessoal, na doação de recursos, usando os talentos e dons de que Deus nos supriu justamente para que os usássemos no Reino, dispondo do nosso tempo, ou seja, fazendo, agindo!!

Enquanto apenas olharmos as necessidades das pessoas e nada fizermos, não nos dispusermos a ajudar, não estaremos demonstrando fé.  Ações, trabalho, é isso que Deus espera de nós.

Não podemos nos esquecer que nós, igreja, somos a voz e as mãos de Deus aqui na terra, e que tudo o que Ele tem planejado fazer somos nós quem temos que operar. Portanto, sejamos: a voz de quem não tem voz, a justiça dos injustiçados, aqueles que servem, colaboram, os pacificadores, aqueles que se doam , verdadeiros discípulos de Jesus, amando e servindo aos outros como Ele o fez.

Que possamos ser igreja sensível ao sofrimento do próximo, seja ele quem for. Que sejamos igreja que não se alegra com a injustiça, mas com a verdade. Que sejamos uma igreja operosa, unida e feliz no serviço do reino de Deus.

Fernando Marin

Fonte:
http://www.expedicionariosdasaude.org.br/ , visualizada em 21 de julho de 2013.

Um comentário: