domingo, 18 de agosto de 2013

Enfrentando os nossos gigantes



Enfrentando os nossos gigantes


Por: Fernando Marin


   Vivemos em uma sociedade tecnológica, bem diferente de tempos atrás, com novos desafios e necessidades, onde o homem sente-se cada vez mais dependente da tecnologia e de si mesmo. Não é raro encontrarmos pessoas que sentem-se capazes de resolver e enfrentar uma série de desafios contando apenas com elas próprias , pessoas que não colocam suas vidas na dependência do Senhor para que possam atingir os seus objetivos e metas ou para superarem as dificuldades que a vida nos apresenta. Parece que se esquecem dos ensinamentos de Jesus no chamado Sermão do Monte (Mateus 5), onde no versículo 3 diz o Mestre que "Felizes são os que sabem que são espiritualmente pobres pois o Reino dos Céus é delas." (NTLH).

 De acordo com Jesus, é necessário que sejamos humildes ao ponto de reconhecermos, com a nossa pobreza espiritual, que dependemos de Deus para todas as coisas e se esquecermos disso não herdaremos o Reino dos Céus, ou seja, a falta dessa humildade, a falta de entrega do controle de nossas vidas a Jesus, do reconhecimento Dele como nosso senhor e salvador não nos dá o direito à vida eterna e à salvação de nossas almas.

   Na Bíblia há inúmeros exemplos de pessoas que se colocaram humildes perante Deus, entregaram as suas vidas ao serviço no Reino e que foram abençoadas ou abençoaram a muitos outros e que, com certeza, receberam seu galardão de glória.

  Não falo de perfeição, nenhum de nós é perfeito, ao contrário, todos somos pecadores, porém Deus busca aos que reconhecem a sua finitude, a sua pequeneza perante Ele e essa qualidade podemos observar em Davi, por exemplo, um homem que mesmo sendo pecador e imperfeito, foi chamado de " homem segundo o coração de Deus" (Atos 13.22).

   Conta a Bíblia em 1 Samuel 17 que os filisteus se reuniram para lutar contra o povo de Israel, cada exército acampado de um lado do vale do Carvalho, e que um homem chamado Golias , filisteu, saiu para desafiar os israelitas. Esse homem tinha quase 3 metros de altura e pesava cerca de 300 kg, usava um capacete e uma armadura ambos de bronze, e só a armadura pesava 60 kg. Usava caneleiras de bronze, que protegiam as suas pernas e carregava um dardo, também de bronze, além de uma lança muito grossa e pesada, cuja ponta de ferro pesava cerca de 7 kg. Ele desafiou o exército israelita e quando o rei Saul e os soldados ouviram isso ficaram apavorados.

  Tiveram medo, não sabiam como enfrentar aquele gigante, como derrotá-lo. Muitas vezes enxergamos nossos problemas como se fossem gigantes, temos medo, fugimos deles. Porém, Davi nos ensina uma grande lição.

  Durante 40 dias , Golias desafiou os israelitas para a batalha, mas não houve nenhum homem com a coragem necessária para enfrentá-lo. Aí, surge Davi, um pastor de ovelhas, filho caçula de Jessé e que foi ao acampamento levar comida a seus irmãos mais velhos, alistados no exército de israel. Quando vê aquela situação se dispõe para lutar contra Golias, porém o rei Saul não o autorizou, por ser ele muito jovem - tinha cerca de 20 anos - e franzino. Quantas vezes também ouvimos das pessoas que não somos capazes de vencermos nossos gigantes, nossos problemas, nossas lutas? Quantas vezes ouvimos que não há solução, que não temos forças suficientes para resolver alguma situação difícil?

   Mas, Davi insistiu com o rei, alegando que ele era um pastor das ovelhas de seu pai, e que muitas vezes havia lutado contra ursos e leões protegendo as ovelhas, e que Deus sempre o tinha salvado desses animais e que, com certeza, Deus também o salvaria daquele gigante. Assim, Saul permitiu que Davi enfrentasse Golias, e entregou a ele sua própria espada, escudo, couraça e um capacete para proteção. Porém Davi sequer conseguiu andar com todas aquelas armas, pois não estava acostumado a elas. Muitas vezes também tentamos enfrentar nossas lutas com as armas inadequadas, com a arrogância, a vaidade, a autoconfiança, nos esquecemos de colocar nossas metas nas mãos de Deus.

   Pegou Davi, então, um bastão e algumas pedras lisas além da sua funda ( arma de mão, do tipo estilingue) e partiu para enfrentar o gigante. Correu em direção a ele,e , em nome de Deus, escolheu uma pedra, colocou na sua funda , atirou e derrubou Golias, que foi morto por Davi com a sua própria espada, o que fez os demais filisteus fugirem correndo.

   Se continuarmos a contar a história de Davi, veremos que ele foi um homem comum e que cometeu inúmeros erros em sua vida. Porém, ele procurava acertar e possuía uma enorme confiança em Deus.

   Creio que com Davi aprendemos que nossa força não está nas armas terrenas, mas sim no poder de Deus que se manifesta quando colocamos nossa fé e confiança nas Suas mãos, quando reconhecemos que é Ele quem nos guia e guarda, quando colocamos o controle da nossa vida em Suas mãos.

   Fica aí o desafio: entregue a sua vida a Jesus, confie nele, e o resto Ele fará.


Fernando Marin



Nenhum comentário:

Postar um comentário