sábado, 10 de outubro de 2015

Cotidiano IV- O toma-lá-dá-cá




Cotidiano IV - O toma-lá-dá-cá

Fernando Marin


"Quando os bons alcançam o poder, todos festejam; mas, quando o poder cai nas mãos dos maus, o povo se esconde de medo." Provérbios 28-12 NTLH

 Na Bíblia temos vários exemplos de reis e governantes, muitos tidos como bons e honestos e outros maus , exploradores do povo e distantes dos caminhos de Deus.

 Não muito diferente do que vemos hoje, aqui mesmo em nosso país.

Vivemos uma época em que a política está efervescente, com ameaças de impeachment da presidenta, onde se divulga que o presidente da Câmara possui alguns milhões de dólares em contas no exterior e estamos ,ainda, em meio a uma grande investigação, a chamada “Lava-Jato”, que já atingiu a muitas pessoas importantes e conhecidos empresários e políticos, envolvidos com a corrupção que sempre grassou livre por aqui.

 Enquanto as acusações mútuas e negativas de culpa ocupam a mídia, vivemos uma crise econômica muito grave, que vem atingindo diretamente aos trabalhadores com o desemprego, aos pequenos e médios empresários e à maioria da população, que tem sofrido com a alta de preços, principalmente da energia elétrica e dos combustíveis, sem falar na ameaça do ressurgimento de um imposto já extinto, tão criticado anteriormente pelos atuais governantes do país, e que agora reaparece como a grande saída para equilibrar o orçamento nacional: a CPMF.

 Alegam os do governo que esse imposto é “leve”, apenas 0,20 % de tudo o que se sacar dos bancos, e que as pessoas “pagariam sem sentir” , que não seria um fator de aumento de preços e que não prejudicaria mais às camadas mais pobres do povo.

 Mentira.

 Os que alegam isso se esquecem de que esse imposto é pago em “cascata”, quer dizer, em todos os elos da cadeia produtiva, por isso ele causa, sim, aumento de preços, mais recessão e mais inflação.

 E o governo já se movimenta para a recriação da “contribuição”, distribuindo cargos, ministérios e verbas para os redutos dos deputados e senadores, que deveriam representar os interesses do povo.

 Volto para a Bíblia, para o texto de Romanos 13, onde o verso 1 diz “Obedeçam às autoridades, todos vocês. Pois nenhuma autoridade existe sem a permissão de Deus, e as que existem foram colocadas nos seus lugares por ele. "

 Sim, Deus nos manda obedecer às autoridades, lembrando que foi Ele quem as pôs em seus lugares, mas, quando lemos mais adiante - "É por isso também que vocês pagam impostos. Pois, quando as autoridades cumprem os seus deveres, elas estão a serviço de Deus. Portanto, paguem ao governo o que é devido. Paguem todos os seus impostos e respeitem e honrem todas as autoridades." (versículos 6 e 7).

 Fica aí a questão: as nossas autoridades estão cumprindo com seus deveres?

 Esse é o tema para a nossa reflexão.

Fernando Marin

4 comentários:

  1. Um texto didático que além de educar nos cham a atenção que podemos exigir nossos direitos quando cumprimos com nossos deveres. Parabéns meu amigo Pastor Fernando Marin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Sérgio, obrigado pelo seu comentário. Há muito o que ser mudado no Brasil!
      Abraço!

      Excluir
  2. 21-
    Ser Político

    Sempre me trará à memória que é histórico
    Pois todo cidadão é um sujeito mais que episódico
    Sua vida é fruto de um interagir geopolítico
    Onde a individualidade não permite a falta de senso crítico
    Mas um agir comunitário de nível altruístico


    Ser Político

    Sempre me trará à memória que é humanístico
    Pois o agir do indivíduo se faz no dialógico
    Para remover qualquer atropelo tirânico
    Que impeça o caminhar social lícito
    Onde o direito é um bem comum recíproco

    Ser Político

    Sempre me trará à memória que é função ética
    Pois tem em seus princípios toda uma dialética
    Para ao final promulgar uma síntese genética
    Que renova os ditames da desejada sócio-política
    Por uma cosmovisão higiênico realística

    Ser Político

    Sempre me trará à memória que é de arco oftálmico
    Pois a visão que tenho do mundo não pode ser apolítica
    Que faz que eu seja vítima de um viés dicotomista
    Onde os que gostam por uma razão errática
    Tiram vantagem de tudo que devia ser comum à nossa vista

    Ser Político

    Sempre me trará à memória que é de base teológica
    Pois sua gênese tem origem no Pai não paternalista
    Que ao criar o ser o fez com propósito libertacionista
    Onde o livre-arbítrio indica o fundamento político de uma escolha implicista
    Ao apontar “O Caminho, A verdade e A Vida” salvista – (DSB)


    Grande abraço.

    Dercio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pr Dercio, isso mesmo!!
      Sempre com uma poesia na ponta dos dedos!!
      Obrigado e lutemos por mudanças!
      Abraço!

      Excluir