sexta-feira, 25 de maio de 2018

Caminhoneiros heróis


Resultado de imagem para imagens da greve dos caminhoneiros hoje


Caminhoneiros heróis


 Estamos hoje vivenciando uma crise a que não estamos acostumados, sem combustíveis, com falta de muitos produtos nos supermercados, sem aulas nas escolas, com deficiência de transportes e outros problemas mais.

 Isso tudo porque uma categoria importante de trabalhadores do Brasil, os caminhoneiros autônomos, decidiram paralisar as suas atividades, depois de tentarem por meses um diálogo com o governo para que o preço do diesel não sofresse aumentos quase que diários e muito acima da inflação do período.

 De repente, uma greve acaba por trazer transtornos e chama a atenção para uma série de problemas vividos por toda a nação, a carga tributária monstruosa que pagamos para sustentarmos uma estrutura pesada, corrupta e de baixa eficiência: a máquina pública.

 Foi necessário que uma categoria de trabalhadores espoliados pelas transportadoras cruzasse os braços para que o país despertasse a sua atenção para as  grandes mudanças estruturais que se fazem necessárias, afinal o povo brasileiro não aguenta mais pagar tantos impostos em troca de poucos serviços de qualidade que o governo nos presta.

 Com referência aos caminhoneiros, muitas vezes eles são responsabilizados pelos aumentos de preços de mercadorias, pois cobrariam fretes altos, mas isso não é verdade. Na realidade, quem negocia os fretes com as indústrias são as transportadoras, que repassam o transporte aos autônomos, pagando a eles uma parcela do que recebem e obtendo assim grandes lucros.

 O povo aplaude a categoria, se solidariza com ela, mas na verdade o que estamos fazendo é apenas transferindo a nossa responsabilidade aos motoristas. Estamos em casa, reclamando da falta de produtos enquanto que eles estão se sacrificando nos bloqueios das rodovias para que todos nós nos beneficiemos de uma eventual baixa no valor dos impostos que incidem sobre o preço dos combustíveis, que chegam a 45 % do valor que pagamos nas bombas dos postos.

 A maioria dos motoristas são autônomos, donos de seus caminhões, pagam prestação, pneus, combustível, manutenção, peças e cada dia parado se traduz em grande prejuízo para eles e suas famílias.

 Creio que essa greve é importante para chamar a atenção de todo o povo para a questão dos altos impostos que pagamos no país, mas pensar que ela por si só vai resolver essa questão é um grande erro. Em poucos dias o governo irá sugerir um acordo, que será aceito, já que os caminhoneiros não tem condições de paralisarem suas atividades por muitos dias, e tudo voltará a ser como antes.

 Cabe a toda a população se engajar nessa luta, não apenas apoiando o movimento, mas generalizando a discussão, pressionando o Congresso Nacional, que nada faz a respeito dos altos impostos – aliás, o Congresso gasta uma boa parcela do que recolhemos ao Tesouro como impostos- cobrando de nossos governantes uma gestão eficaz, justa, honesta e que priorize os serviços ao cidadão, como deveria ser.

 Parabéns a todos os caminhoneiros que nos deram o exemplo de luta pelos seus direitos! 

 Fica aqui a esperança de que, depois desse exemplo, outras categorias e o povo em geral se ergam pela luta por uma governo justo.

 Fernando Marin


Nenhum comentário:

Postar um comentário